Saúde

A história de 5 guloseimas que todo mundo adora comer

O primeiro hambúrguer foi feito às pressas, em um estabelecimento em Connecticut (EUA) (Foto: Free-Photos/Pixaby)O primeiro hambúrguer foi feito às pressas, em um estabelecimento em Connecticut (EUA) (Foto: Free-Photos/Pixaby)

Até você terminar de ler esta frase, o McDonald’s, maior rede de fast-food do mundo, terá vendido 4500 hambúrgueres. Por dia, 6,48 milhões de sanduíches feitos com pão e carne moída são vendidos globalmente. E a rede dos arcos dourados está longe de ser a única: nos Estados Unidos, 7,5% dos restaurantes são hamburguerias.

saiba mais

  • 7 comidas que você talvez ache estranhas, mas são comuns em outros países

Mas, você conhece a origem do disco de carne favorito dos norte-americanos (e nosso também)? E a história do milkshake ou da pizza? Contamos de onde vieram 5 das suas guloseimas preferidas:

1. Hambúrguer

Existem muitas teorias sobre quem foi a primeira pessoa a colocar um bife de carne moída entre dois pães. Um dos estabelecimentos que atribuem a si a autoria do hambúrguer é o restaurante Louis’ Lunch, em New Haven, Connecticut (EUA). E eles têm moral: essa é a história chancelada pela Biblioteca do Congresso Americano.

O Louis’ Lunch era uma carroça que vendia alimentos como ovos, leite e carne. Em 1895, seu dono, o imigrante dinamarquês Louis Lassen, comprou um imóvel, estacionou a carroça na frente e começou a oferecer refeições.

Reza a lenda que, em 1900, um comerciante chegou ao estabelecimento e fez o pedido para a viagem: “Louie, estou com pressa! Mete um pedaço de carne em duas fatias de pão e manda ver!” Assim, Louis preparou imediatamente o que virou o primeiro hambúrguer servido nos Estados Unidos.

O melhor de tudo é que, até hoje e no mesmo endereço, é possível degustar a iguaria histórica, servida nos mesmos moldes de antigamente: um bife de carne moída feito com uma mistura de 5 carnes diferentes, grelhado na vertical e servido entre duas fatias quadradas de pão, com queijo, tomate e cebola.

2. Milkshake

O milkshake original levava uísque e ovos (Foto: Nahashon Diaz/Pixabay)O milkshake original levava uísque e ovos (Foto: Nahashon Diaz/Pixabay)

O primeiro registro da palavra milkshake (que, em tradução livre, significa leite batido) é de 1885. Mas, naquela época, a bebida estava longe da batida de sorvete que virou carro-chefe em lanchonetes: tratava-se de um drink a base de uísque e ovos, como uma gemada alcoólica.

O milkshake como conhecemos surgiu a partir de 1900, e sua história evoluiu junto com a dos liquidificadores. No início, os ingredientes eram misturados em coqueteleiras. A partir de 1922, com a invenção do liquidificador pelo químico polaco-americano Stephen Poplawski, o milkshake passou a ter a textura atual: batida, aerada, cremosa e espumosa. Hummm!

3. Pizza

A clássica pizza marguerita é uma homenagem a uma rainha italiana (Foto: petrovhey/Pixabay)A clássica pizza marguerita é uma homenagem a uma rainha italiana (Foto: petrovhey/Pixabay)

Traçar a verdadeira origem da pizza é uma tarefa arriscada se levarmos em consideração que, desde o período Neolítico, existem evidências da preparação de pães achatados com uma variedade de ingredientes em cima. Avançando os anos e chegando cada vez mais perto da Itália, há exemplos na Grécia Antiga (o plakous), em Roma (o pão judeu matzah) e no Líbano (o manakish).

Mas parece consenso mundial que é a Itália a terra da redonda. E o grande responsável por torná-la tão popular foi cozinheiro Raffaele Esposito, que teve a ideia de incluir o tomate na receita. Durante uma estadia em Nápoles, a rainha consorte do Reino da Itália, Margarida de Sabóia, convocou Esposito para comandar a cozinha real. Disposto a agradar e inovar, o pizzaiolo preparou três receitas de pizza para a rainha.

Na última pizza servida, Esposito buscou inspiração nas cores da bandeira italiana. Usou para a cobertura tomate, queijo muçarela e manjericão. A rainha, que estava comendo pizza pela primeira vez, gostou tanto que depois enviou uma carta recomendando o restaurante de Esposito e afirmando que sua pizza era deliciosa.

Honrado, o cozinheiro decidiu batizar a nova receita em homenagem à rainha: nascia então a pizza Margherita, que desde então estabeleceu o padrão para as pizzas modernas.

saiba mais

  • 11 fatos históricos (e bizarros) sobre comida que vão te surpreender

4. Cachorro-quente

Todas as teorias dizem que o hot dog se popularizou nos EUA graças a imigrantes alemães (Foto: Hannah Chen/Pixabay)Todas as teorias dizem que o hot dog se popularizou nos EUA graças a imigrantes alemães (Foto: Hannah Chen/Pixabay)

Antes de chegar ao Brasil e ser aprimorado com ingredientes como batata-palha, purê de batata, ervilha, milho e o que mais a criatividade do freguês permitir, o cachorro-quente foi inventado por imigrantes alemães nos Estados Unidos. Existem três histórias que contam a origem do pão-com-salsicha, todas situadas no século 19.

A primeira delas é de 1860, quando um imigrante alemão começou a vender em um carrinho nas ruas de Nova York salsichas que ele mesmo fazia – e que batizou segundo a raça canina Dachshund.

Na década seguinte, um outro imigrante chamado Charles Feltman abriu a primeira barraca de cachorro-quente em Coney Island, também em NY. Ele ajudou a popularizar o lanche vendendo, em um ano, 3.600 salsichas do tipo frankfurter dentro de um pão.

E na década de 1880, na cidade de Saint Louis, um vendedor de salsichas oferecia luvas brancas para seus fregueses não queimarem a mão. Mas muitos não devolviam as luvas. Diante do prejuízo, ele passou a colocar as salsichas dentro de um pão. Daí para receber os complementos e condimentos foi só questão de tempo.

5. Marshmallow

O marshmallow original vinha de uma planta com propriedades medicinais (Foto: StockSnap/Pixabay)O marshmallow original vinha de uma planta com propriedades medicinais (Foto: StockSnap/Pixabay)

O marshmallow moderno é feito basicamente de açúcar, gelatina, água e ar. Consumido em excesso, pode ajudar a desencadear doenças como cárie diabetes. O que nem todo mundo sabe é que sua origem tinha como objetivo justamente o oposto: era um produto medicinal.
A palavra “marshmallow” vem da planta mallow (Althaea officinalis, conhecida por aqui como malva-branca), uma erva nativa de partes da Europa, Norte da África e Ásia que costuma crescer em áreas pantanosas conhecidas como marsh. A planta tem propriedades medicinais, entre elas aliviar irritações na garganta e úlceras intestinais.

Os primeiros marshmallows datam de 2.000 a.C., no Egito Antigo. Eram preparados com pedaços da polpa da raiz da planta fervidos com mel. Grossa, a mistura era esticada e resfriada até ficar pronta para consumo.

Com o passar dos séculos, a tradição de produzir marshmallow continuou limitada a uma pequena escala, até cair nas mãos de confeiteiros franceses no século 19. Foram eles que ajudaram a iguaria a se popularizar e ganhar mercados em outros continentes, até hoje ser feita sem o uso da planta que a originou.

Veja essa e outras matérias no site da Revista Galileu