Saúde

Astronautas ‘fantasmas’ vão ao espaço testar trajes da Missão Artemis

Equipamento está sendo desenvolvido pela Nasa em parceria com empresa especializada em trajes protetivos (Foto: Reprodução StemRad)Equipamento está sendo desenvolvido pela Nasa em parceria com empresa especializada em trajes protetivos (Foto: Reprodução StemRad)

Duas novas "astronautas" da Nasa receberam uma missão um tanto complicada: Zohar e Helga avaliarão os efeitos da radiação cósmica na própria pele para ajudar os cientistas a desenvolverem trajes apropriados para a exploração espacial.

Mas você não precisa ficar preocupado com a saúde delas. As mais novas "contratadas" da Nasa não são seres humanos, mas bonecos de teste próprios para experiências como essa. De acordo com o site Space.com, o projeto está sendo desenvolvido pela agência espacial norte-americana em parceria com a empresa AstroRad, que criou a vestimenta e a chamou de StemRad.

saiba mais

  • Cientistas descobrem 3 buracos negros "cozinhando" uma galáxia
  • Na Antártida, NASA testa robô que pode ir à lua de Júpiter em 2025

De acordo com os especialistas, protótipos do look já estão na Estação Espacial Internacional (ISS) para testes que devem ocorrer no começo de 2020. As avaliações iniciais serão feitas pela tripulação que já está em órbita, e os dados serão enviados à Terra para que o equipamento possa ser aperfeiçoado até a missão espacial que levará Zohar e Helga ao espaço.

Os testes fazem parte da Missão Artemis, que enviará a primeira mulher à Lua em 2024. Entretanto, Zohar e Helga não estão dentre as 12 candidatas da Nasa a pisar no nosso satélite daqui a alguns anos – essas serão de carne e osso mesmo. As duas bonecas entrarão em órbita antes (provavelmente em meados de 2020), em uma missão especial a bordo da nave espacial Orion.

Segundo os desenvolvedores do projeto, Zohar vestirá o traje StemRad enquanto Helga viajará pelo espaço sem proteção alguma (#ForçaHelga). Os níveis de contaminação por radiação do Sol e do Universo distante serão medidos após o retorno das "passageiras" à Terra.

Resistência aos danos da radiação solar serão avaliadas na primeira parte da Missão Artemis, que enviará primeira mulher à Lua (Foto: Reprodução StemRad)Resistência aos danos da radiação solar serão avaliadas na primeira parte da Missão Artemis, que enviará primeira mulher à Lua (Foto: Reprodução StemRad)

O colete foi projetado para proteger os humanos dos efeitos de envenenamento por radiação, que pode levar a muitos problemas de saúde, incluindo morte súbita. "Estamos muito felizes em voar [o StemRad] nesta missão", afirmou Thomas Berger, membro do projeto, ao Space.com.

Mas, por que essa vestimenta é tão especial? De acordo com os cientistas, esse traje tem uma proteção extra feita de um tipo de plástico conhecido como polietileno de alta. O colete é mais grosso nas áreas que cobrem órgãos vitais e regiões sensíveis.

A utilização desse plástico não é novidade, já que blocos de polietileno são usados ​​nos alojamentos da tripulação da ISS. Entretanto, transformar esse material em roupas não é tarefa fácil, porque acarretar na diminuição de sua qualidade.

Por isso, testes como esse são essenciais — principalmente após o fiasco da Nasa no começo do ano. Para quem não lembra, a primeira caminhada espacial totalmente feminina teve de ser adiada porque a agência espacial não tinha dois trajes para mulheres. Felizmente, meses depois, esse feito foi alcançado pelas astronautas Jessica Meir e Christina Koch.

Segundo os desenvolvedores do StemRad, o traje tem proteção reforçada em regiões do corpo feminino que são mais sensíveis à radiação, como as mamas e os ovários. Ainda assim, a vestimenta que Zohar e Helga irão experimentar serão adaptáveis a homens, garantindo proteção para todo mundo.

Veja essa e outras matérias no site da Revista Galileu