Saúde

É preciso diferenciar se Covid-19 é causa ou fator de morte, diz estudo

Coronavírus (Foto: Divulgação/www.state.gov)Médicos descobrem como diferenciar se Covid-19 foi causa ou fator para morte (Foto: Divulgação/www.state.gov)

Saber como diferenciar se a Covid-19 foi a causa ou um dos fatores que contribuíram para a morte de determinada pessoa é fundamental, ressalta o primeiro artigo dos Estados Unidos sobre autópsias de pacientes com a doença. O estudo foi conduzido por legistas que trabalham nos estados norte-americanos de Oklahoma e Cleveland e foi publicada no American Journal of Clinical Pathology.

O artigo foi baseado na análise dos cadáveres de dois pacientes que morreram após testar positivo para o novo coronavírus. Segundo os médicos, uma das pessoas morreu por complicações da Covid-19, enquanto a outra de uma doença hepática subjacente.

saiba mais

  • Qualidade do ar melhorou 40% em cidades que adotaram distanciamento social
  • Medidas de distanciamento social devem durar até 2022, estima pesquisa

Em um dos casos o paciente apresentava outras condições de saúde, mas nenhuma que levaria à sua morte imediata, o que fez os médicos concluírem que a Covid-19 foi o fator predominante. Já a outra pessoa tinha sido diagnosticada com o novo coronavírus, mas suas outras condições de saúde mostraram-se mais proeminentes e foram as responsáveis pela morte.

Para Sanjay Mukhopadhyay, diretor da Clínica Cleveland de Patologia Pulmonar, o estudo irá "complicar a questão de até que ponto a Covid-19 está matando pessoas", afirmou ele em entrevista ao Idea Stream. "Provavelmente essa é uma porcentagem relativamente pequena de pessoas. A maioria das pessoas que tem o novo coronavírus e morre provavelmente está morrendo por conta da Covid-19, mas haverá uma pequena porcentagem como essa, o que afetará um pouco os números."

saiba mais

  • Como fazer sua máscara de tecido em casa e usá-la de forma segura
  • Estudo brasileiro identifica alvo potencial para tratamento de Covid-19

Ainda assim, Mukhopadhyay observou que o estudo mostra que autópsias geralmente podem determinar se um paciente com Covid-19 morreu ou não por conta do vírus. Mas ressalta que a análise de dois casos "certamente não dá ideia da magnitude do problema", ponderou. "É muito mais provável que estejam faltando pessoas que estão morrendo de Covid-19 [nas estatísticas] apenas porque não foram submetidas a um teste, e não o contrário."

Veja essa e outras matérias no site da Revista Galileu